#b-navbar { display: none; }

quarta-feira, outubro 12, 2016

 THE STRANGER SONG


Ele quis dizer-te agarra
a noite e não pudeste
contentá-lo. Agora
é tarde. Cai uma nódoa
na parede, na camisa

do poema. És acossado
pelo fim que consentiste
e pela sombra da razão
que não tiveste. Olhas
em volta

e só não vês o que aí está
se não quiseres perder de vez
a ilusão de uma saída.
Nos arredores, a luz
é torpe, o verso

inquina. Não há
comboio a estas horas
que te leve ao outro lado
onde te espera, por engano,
a tua vida.



Rui Pires Cabral



 photo lisasarfati112_2.jpg

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home