#b-navbar { display: none; }

quinta-feira, julho 21, 2016

Amo o caminho que estendes por dentro das minhas divisões.
Ignoro se um pássaro morto continua o seu voo
Se se recorda dos movimentos migratórios
E das estações.
Mas não me importo de adoecer no teu colo
De dormir ao relento nas tuas mãos.



Daniel Faria




 photo nicholas nixon3.jpg

quarta-feira, julho 20, 2016

RESTAURAÇÃO


Risquei o último fósforo
e estou agora vazia,
não esperando sequer
o deserto. Posso de novo
sublinhar os livros
sem pensar noutros olhos,
numa vontade que não coincida;
como quem se despe
de portas abertas, luzes acesas,
buracos na roupa,
indiferente ao desejo
de vizinhos e espelhos.

Sou finalmente o único fantasma
da minha vida inteira.




Inês Dias



 photo tracimatlock-1.jpg

domingo, julho 17, 2016

a cidade deixou de ser um mapa e, passado um ano, leio o nome das ruas
como quem incendeia os barcos à chegada a terra
para não ter forma de regressar a casa.


Tiago Araújo




 photo lisesarfati111.jpg

quinta-feira, julho 14, 2016

Olhamos para o mundo uma vez, na infância
O resto é memória.




Louise Gluck
(tradução caseira da lebre) 




 photo nicholas nixon2.jpg

terça-feira, julho 12, 2016

 INSTANTE


Deixa-me limpo
o ar dos quartos
e liso
o branco das paredes.
Deixa-me com as coisas
fundadas no silêncio.



Sophia de Mello Breyner Andresen



 photo anacuba.jpg

sábado, julho 09, 2016

Em qualquer parte,aqui e agora,sou de fora.Distingue-se mal a manhã.
Nos galhos pousam pássaros ou estão matizados de estranheza e alvoroço?
O que passou por aqui agora?
Que compasso de música nos escolta?
Sou estrangeira.Em qualquer parte e aqui.
Sou de fora.




Helga Moreira





 photo th-1.jpg

quinta-feira, julho 07, 2016

capuchinho vermelho


diz uma história muito antiga que a juventude
é um tempo de macieiras e trincada a maçã
na história ao lado despertei desse primeiro sono
onde os atalhos não se sonham de tão mal
iluminados. todos os perigos que se espreitam
estão próximos todos os passos seguros
são lugares mortos e eu segui as sombras vivas
eu quis o caminho que me devorou rendido
na sua acesa fome abraçando o bosque sabendo
que a maior cegueira é a da maior claridade.



Pedro Jordão
in "Persona"
Do Lado Esquerdo




 photo image.jpg1.jpg