#b-navbar { display: none; }

quarta-feira, junho 22, 2016

saí da cidade como de uma rua sem nome
não me lembro de nada, irei ter com o que houver

levo barulho no saco preto às costas
nódoas na roupa interior
e um poema da perna de pau

a alma foi dar horas, já não regressa e virá diferente
resta matéria gorda que a água do chuveiro não levou
um buraco no chão, e má memória

há versos que chegam à cancela como cães sem dono
outros aparecem e fazem chover
também me perco e deliro



João Almeida



 photo lisesarfati17_1.jpg

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home