#b-navbar { display: none; }

quarta-feira, junho 29, 2016

Depois de tudo, no vazio
da manhã inabitável,

ajuda-me a negar
este remorso:

eu só queria uma canção
que não morresse

e a hipótese de um poema
que não fosse

o lugar onde me encontro
uma vez mais,

sem desculpa, sem remédio,
diante de mim mesmo.



Rui  Pires Cabral


 photo birthepiontek1_1.jpg

1 Comments:

Blogger nocturnidade / cláudia ferreira said...

Tão bom.

29/6/16 11:30  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home