#b-navbar { display: none; }

quinta-feira, novembro 24, 2011

Remorso

Durante a leitura nocturna
descia, às vezes, as escadas
e procurava no escuro, dentro
de um cesto, uma forma
redonda. Na quadra iluminada
do quarto, mordia depois a maçã
vermelha escura. Era enorme o ruído
dos dentes, no silêncio dessa hora
tardia e irremediável a culpa
de ter destruído aquela polpa húmida
de onde pendia o descarnado pé
no íntimo saber de pequenas sementes
que podia perfeitamente
ter apodrecido em paz.




Inês Lourenço



Photobucket

1 Comments:

Blogger T. said...

Giro, interessante, inspirador... Antes todos os nossos remorsos fossem por hábitos tão saudáveis ;)

27/11/11 16:46  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home