#b-navbar { display: none; }

domingo, outubro 30, 2011

não temos nome somos apenas
objectos que respiram

quando o tempo não se gasta com a respiração
envelhece com os instantes guardados no fundo das gavetas

enumeramos solidões onde o corpo se torna lento
e a pouco e pouco atravessamos outonos sem precisar de mapas




maria sousa




Photobucket

Etiquetas:

1 Comments:

Anonymous Carla H. said...

Belo poema.

24/11/11 07:11  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home