#b-navbar { display: none; }

quinta-feira, março 31, 2011

Quando em noites de insónia acontece pensar naquilo que éramos e nos vem à memória uma ou outra imagem feliz, subitamente ficamos conscientes da vertigem do tempo. Nessas noites entro em mim própria e procuro saber qual a razão que me fez tomar certa atitude, o que me leva a escrever e ficar dependente das palavras. Penso no poema onde a sobrevivência pela escrita é possível. Escrever é como estar vivo; existe o apelo abísmico e a luz do sol.





Isabel de Sá




Photobucket

1 Comments:

Blogger Luiza said...

belíssimo.

obrigada por partilhar

bjs

31/3/11 18:55  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home