#b-navbar { display: none; }

sexta-feira, fevereiro 12, 2010

Os países estrangeiros, a música e os planos e projectos pertenciam ao Quarto Interior. E as canções em que ela pensava também. E a Sinfonia. Quando ela estava sozinha no Quarto Interior voltava-lhe à memória a música que tinha ouvido durante a noite da festa. Era como uma grande flor que se abria dentro dela. Durante o dia, por vezes, ou quando acabava de acordar, pela manhã, vinha-lhe de repente à lembrança um novo trecho da Sinfonia. Então tinha que ir para o Quarto Interior e escutá-la muitas vezes para tentar juntar esse trecho aos que já tinha de memória. O Quarto Interior era um lugar inteiramente privado, só dela. Podia estar no meio duma sala de gente e ainda assim fazer de conta que estava fechada à chave por dentro.






Carson McCullers





Photobucket

1 Comments:

Blogger Frioleiras said...

quanta verdade........... quantas verdades...
dizes
por aqui..............

12/2/10 01:41  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home