#b-navbar { display: none; }

sexta-feira, setembro 11, 2009

quando o poema se cumpre



Lume
(...)
Comecei a fumar para te pedir lume.
Para passar o frio.
Descobri que não viria a morrer
Nem de cancro pulmonar, nem de amor,
mas da própria morte, mal o lume se apagou
e o café fechou as portas. Para sempre.


Ana Salomé



(...)

O amor dito de palavra é açúcar nos ferrolhos da boca, amor adoçado nas gengivas como um beijo de campânula. Amor que sobra das palavras dorme ao relento de corpo purgado ao vento, escavacando as ervas-beldroegas com as suas garras de leão-persa. Aos olhos de um amor que ainda ama, a infinidade da noite é uma mentira eléctrica serpeando que nem enguia o choro das caldas de Cáspio. Aos meus olhos, o limbo da noite é estonteante e latente, dos olhos às mãos, e do peito à memória, uma âncora no céu-da-boca.


Alice Turvo - Férreos Transversais


Contributos para uma botânica feminista

Sei que tu tens um gineceu. Eu também tenho um androceu. Se fossemos
coerentes, nem sequer falávamos. (L)íamos.


Leio-te em Braille, cega de tanto te esperar.


Joana Serrado




como sou incapaz de contar histórias fotografo corpos
muitas vezes como maneira de agarrar o vento
faço construções de quem conhece por dentro a monotonia
e para aumentar o grão
anoto o vermelho que trespassa o olhar vazio


Maria Sousa


Photobucket

Etiquetas: ,

20 Comments:

Blogger bruno said...

isto vai ser muito bom.
e muito esse poema, Maria.
(lebre não sejas assim, não estou a falar contigo)

11/9/09 01:56  
Blogger lebredoarrozal said...

também acho que vai ser muito bom.

não estás? então é com quem?

11/9/09 01:57  
Blogger ana c. said...

daqui a umas horas...o poema cumpre-se. cumprir-se-á. vai-se cumprindo.

até já ;-)

11/9/09 02:36  
Blogger bruno said...

com a Maria (oressa)

11/9/09 04:04  
Blogger margarete said...

:(

11/9/09 10:08  
Blogger lebredoarrozal said...

ana:)
bruno, quem é a maria teressa?
maggie, why the sad face?

11/9/09 11:34  
Blogger bruno said...

Maria, ora essa.

11/9/09 11:37  
Blogger lebredoarrozal said...

a maria agradece muito muito muito (pronto, assim percebi)

11/9/09 11:39  
Blogger Joana Serrado said...

estou ansiosa por conhecer-te lebre. Uma joaninha.

11/9/09 13:19  
Blogger angela said...

Foi tão bonito.

12/9/09 16:35  
Blogger Vanessa said...

foi lindo. :)

12/9/09 18:14  
Blogger Mrs.Dalloway said...

Estava lá, ontem. Soube-me bem ouvir-te e ouvir-vos.
Passa as palavras para papel, para que possamos desfolhá-las e torná-las nossas, quando a noite nos roubar o sono e procurarmos descanso em quem fala por nós.

Um beijo. E parabéns.

12/9/09 20:14  
Blogger Vanessa said...

«para os lugares que me faltam no interior do sono
tenho metáforas

ao falar do sabor que o vento deixa nos lábios
quando a voz tropeça nas sílabas

eu serei sempre a que abre as palavras na garganta»


não posso dizer que é - com certeza - o meu preferido. mas é, neste momento, aquele em que mais me reconheço. eu sou muito de momentos e gosto sempre de me ler nos outros, principalmente quando sou eu a não conseguir abrir as palavras. os lugares que me faltam encontro-os muitas vezes aqui. só por isso devo-te um obrigada gigante. porque não adivinharás nunca o bem que me (nos) fazes... :)

(achei por bem confessar aqui a minha preferência a propósito dos teus poemas. espero que não te importes.)

beijo grande*

12/9/09 21:38  
Anonymous Anónimo said...

a maria sousa é 'brutalíssima'.

um beijinho, alice.

12/9/09 23:32  
Blogger Frioleiras said...

como sempre...................

gostei muto..

13/9/09 00:18  
Blogger lebredoarrozal said...

quem me conhece sabe que neste momento estou assim a modos que corada e a enrolar um caracolito e sem saber como reagir a tantos elogios:)
obrigada, muito muito obrigada:)

13/9/09 00:39  
Blogger ana salomé said...

espectáculo de menina. e tem mesmo de passar a papel. mesmo.

(o cinzeiro na perna tinha imensa pinta. eh eh)

13/9/09 14:00  
Blogger A. said...

Grande, grande, grande Maria. Brutal, brutalíssimo. Poesettes. Poemas e blogues. Essas coisas.

Fico à tua espera numa página de papel, sim?

E os agradecimentos nunca são poucos. Obrigada.

Amanda (vês, agora já tens o meu blog)

13/9/09 16:23  
Blogger ana c. said...

exceleeeeeeennte!
(só fiquei assim com muita pena de ter sido tão pouco tempo.)

14/9/09 02:19  
Blogger margarete said...

":(" por não poder estar lá, lebre

o poema que a Vanessa colocou aqui É a lebre (eu podia dizer isto, podia, não podia? olha, 'tá dito :P)

16/9/09 08:33  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home