#b-navbar { display: none; }

domingo, agosto 16, 2009

...É assim o mar. Vou aprendendo com as ondas
a desfazer-me em espuma. Há sempre uma gaivota
que grita quando estou perto, sempre uma asa
entre o céu e o chão da casa. Mas nada me pertence,
nem as palavras com que cimento as horas.
Talvez o amor seja uma pequena diferença entre fusos
horários (...) que só existe
no fundo da pele. Mas aqui onde não sou
o que me funda é a certeza que existes.






Rosa Alice Branco




Photobucket

1 Comments:

Blogger franksy! brider in command said...

lindo!!!

16/8/09 09:50  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home