#b-navbar { display: none; }

sexta-feira, junho 05, 2009

Fala de mim como uma vibração de pássaros que tivessem desparecido e regressassem;

fala de mim com lábios que todavia correspondem à doçura de umas pálpebra.

Que farias tu se a tua memória estivesse cheia de esquecimento?
Todas as coisas são transparentes: cessam as escrituras e cai chuva dentro dos meus olhos.

Os nossos lábios envelheceram em palavras incompreensíveis.




Antonio Gamoneda




Photobucket

4 Comments:

Blogger menino mau said...

post maravilha..
adorei o poema :)

5/6/09 03:34  
Blogger Frioleiras said...

a beleza das palavras que encontras............

belas mas tão

simplesmente

verdadeiras.....................

5/6/09 14:24  
Blogger corpo visível said...

.
o gamoneda também por aqui. é fabuloso, não é?
.

5/6/09 20:01  
Anonymous comboio turbulento said...

gostei, muito, mesmo

6/6/09 22:51  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home