#b-navbar { display: none; }

quarta-feira, janeiro 16, 2008

A nossa vida como nos filmes
imagens a passar muito depressa - folhas -
os pés a subir direitos rumo ao sol
as olheiras escondidas atrás de lentes escuras:
a nossa vida - filmes - uma voz que te chama,
é de noite e ainda não encontraste
o teu lado certo na cama, agora que a cama
é toda tua, e o roupeiro, e a janela, e o chuveiro.
Abres a porta do frigorífico e faltam os iogurtes
dele, uma cerveja, a nossa vida:
filmes - a rever pela noite fora - filmes,
lembras-te de quando eram felizes
e namoravam a olhar o rio ou o mar -
água corrente é qualquer coisa de romântico -
lembras-te de quando eram mistério
e os dez dedos das mãos serviam para descobrir,
lembras-te de quando as palavras
ainda só serviam para amar ou seduzir:
a nossa vida, hoje, como nos filmes,
como uma fita a andar às voltas
em frente de uma luz, perigo de fogo,
as unhas roídas porque é fim-de-semana
e os passeios com ele não se repetem,
porque é fim-de-semana, dolorosamente,
e à hora que ele sai do trabalho continuas sozinha,
a nossa vida, a nossa vida, a nossa vida.



Luís Filipe Cristóvão



Photobucket

4 Comments:

Blogger Marta said...

ai lebre...
beijo

16/1/08 10:35  
Blogger nils said...

Bonito de sincero e simples... a nossa vida como nos filmes.

16/1/08 14:05  
Blogger ana salomé said...

ai lebre... lebrinha...
*

16/1/08 22:58  
Blogger menina limão said...

que poema mais filho da puta. não podia ter errado mais no dia para lê-lo. (na noite. é a noite)

(que imagem tão majestosamente escolhida)

17/1/08 03:33  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home