#b-navbar { display: none; }

quinta-feira, outubro 11, 2007

Um dia os nossos gestos serão verdes.
Dormiremos aos pés da terra
nas nossas bocas só os pés da terra
e a folhagem em vez dos meus braços.
Basta um grão de pó na unha
a noite dedilhada no centro do poro
para que eu estenda os seios no deserto
depois da vindima. Entre a pele e as espigas
já não restam reticências – apenas uma escama
com que agasalho o mundo.



Catarina Nunes de Almeida



Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

5 Comments:

Blogger A. said...

De cada vez que chego aqui, sei que encontro alimento. Como hoje. Vou ficar a sonhar com uma linguagem de gestos verdes, carinhosos. Com um mergulho do corpo na terra mole, depois de pisada e vindimada.

São tão, tão lindos, os teus posts.

11/10/07 12:00  
Blogger lebredoarrozal said...

obrigada, obrigada, fico mesmo sem jeito com os elogios.

se me conhecesses saberias que neste momento a lebre está com um riso de orelha a orelha e corada até ao tutano.

12/10/07 02:25  
Blogger saturnine said...

absolutamente lindo, o poema e a imagem. reconhecimento total. e lindo está o blog. também adoro vestir-me de vermelho no inverno! :) \o/

12/10/07 15:12  
Blogger menina limão said...

oh a catarina nunes de almeida! que boa surpresa! desde que li o tratado de botânica da joana serrado, que fiquei cheia de vontade de ler a catarina. ainda bem que fizeste este post.

12/10/07 15:45  
Blogger eyes shut & what's keeping you awake? said...

incrível.

_________________________*

13/10/07 12:40  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home