#b-navbar { display: none; }

sexta-feira, setembro 29, 2006

Conta-mo outra vez: é tão bonito
que não me canso nunca de escutá-lo.
Repete-me outra vez que o par
do conto foi feliz até à morte.
Que ela não lhe foi infiel, que a ele nem sequer
lhe ocorreu enganá-la. E não te esqueças
de que, apesar do tempo e dos problemas,
continuaram beijando-se cada noite.
Conta-mo mil vezes por favor:
é a história mais bela que conheço.


Amalia Bautista


Photobucket - Video and Image Hosting

12 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Um apaixonado é mesmo cego,não é?!*
- Mas interessante... pois ser-se altamente ridículo, com amor, não está ao alcance de todos!
Beijos. Sejam todos muito felizes,o que Vos desejo do coração.

* Finalmente, em aproximação, um diálogo enformando um princípio (= começo), que a existência de um sentimento tanto o desejava.
A VIDA - ESTA COISA LINDISSIMA QUE NOS FAZ PERCEBER AS COISAS!
Anónimo.Ponto.

29/9/06 01:49  
Blogger clara said...

lendo este comentário, lembrei-me de uma música, do Caetano, em que ele se pergunta;

e o que é uma coisa bela? O amor é cego, (Ray Charles é cego, Stevie Wonder é cego e o albino Hermeto não enxerga mesmo muito bem)...

29/9/06 02:11  
Blogger casual said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

29/9/06 13:08  
Blogger casual said...

o teu blog é importante

29/9/06 13:09  
Blogger Miguel. said...

eu diria mesmo mais, é muito importante !!

29/9/06 15:43  
Blogger ariel said...

Não conheço quem escreveu. Li o poema pelo blog e não dividindo páginas com outros poemas, com título e capa ou contracapa. Gostei muito, mas gostei porque me parece tão irônico...Crianças adoram escutar repetidamente histórias em que tudo acaba bem. E criança é quase uma natureza-morta feito gente. sempre e sempre, e, de repente, nunca mais. Irônico e melancólico_ou eu?

A guanabara é bela, mas é tb banguela.

2/10/06 02:32  
Blogger lebredoarrozal said...

:)

2/10/06 02:57  
Anonymous Anónimo said...

E quando nos tornamos adultos, quais são as histórias que adoramos escutar repetidamente ?
As que acabam mal ... as que não se sabe como acabam ... ?
Talvez aquelas que não sabemos como irão acabar, nem nos interessa. Só queremos que não acabem ... ainda.

2/10/06 10:15  
Blogger marta said...

Eu quero crer que estas histórias contadas ainda sejam possiveís. Que ainda haja quem ame assim. E se não, fica a ideia da possibilidade e o suspiro do fim :)

3/10/06 14:01  
Blogger lebredoarrozal said...

no fundo, eu concordo ctgo:)e espero bem que sejam possiveis histórias assim.

4/10/06 01:03  
Blogger magarça said...

Gosto tanto deste poema... encontrei-o há pouco tempo num poemário e também não resisti a copiá-lo no meu blogue.

4/10/06 23:42  
Anonymous Anónimo said...

Encontrei seu blog sem querer, procurando uma letra da Coco Rosie, e me deparei com referências visuais incríveis!
Incrível!
Vc trabalha com arte?

6/10/06 22:33  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home