#b-navbar { display: none; }

sábado, abril 29, 2006

Mulher gorda na janela

Não há pressa nos seus olhos,
apenas o costume de estar só.
O seu olhar fixa as marcas que deixam os carros,
atenta em vão
ao que falta.
Apoia a cara no vidro frio
e repousa.
Olha as suas mãos redondas, pequenas,
toca nos seus seios grandes e quentes,
pensa nos seus pés e sorri maternalmente.
Corpulenta e doce como uma boa sopa,
murmura,
e no entanto está só.
Sabe que está fora mas não sabe de quê.
Ninguém percebe a sua paixão
pesada e gorda na janela.

Beatriz Novaro

Photobucket - Video and Image Hosting

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home