#b-navbar { display: none; }

segunda-feira, fevereiro 13, 2006


Tu já estavas prometido à tristeza
da cidade mais pequena, mas a noite
tinha passagens secretas, bastava seguir
os sinais.

A sombra de um réptil avançava muito fundo
nos teus estratos, tacteavas num território de pedras difíceis,
às vezes perigosas. Depois imergias e a boca estava
amarga outra vez, a roupa amontoada sobre a cadeira
como o princípio de um poema indesejado.
Reflectido nos teus olhos, o céu
era um lugar inabitável.

Rui Pires Cabral



Image hosting by Photobucket

3 Comments:

Blogger my2face said...

muito bom!!!

14/2/06 14:04  
Blogger A Rapariga said...

Gosto muito!

14/2/06 19:25  
Anonymous ana luisa said...

ás vezes tropeçamos nas pedras perigosas que são os lugares onde inabitamos.

14/2/06 20:14  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home