#b-navbar { display: none; }

segunda-feira, janeiro 16, 2006

Roteiro para um paraíso privado

Deitar-se alguma vez nos sulcos
do sono da noite anterior,
reconhecendo como um felino doméstico
o cheiro das nossas mantas. Não
lavar os dentes e sobretudo esquecer
de baixar as persianas. Coleccionar
pontas sucessivas de cigarros, jornais
de muitos ontens e rimas
de livros lidos só três paginas. Não
endireitar a curva daquele candeeiro,
deixar as gavetas abertas
com colírios, comprimidos e roupas
à vista. Amontoar em cima da cómoda
brincos ímpares, perfumes sem tampa, pequenos espelhos
quebrados, alfinetes, cartas, rascunhos
e chávenas de chá servido há dias, deixar
calar-se o CD com os lieder de Schumann
afastando os sapatos de muitos caminhos
e a roupa de todas as horas

Inês Lourenço


Image hosted by Photobucket.com

4 Comments:

Blogger uNut said...

i can not understand what are you writing about(they must be deeper), but images that you used are really impressive...;)
i'll back again to see others...

16/1/06 03:08  
Blogger lebredoarrozal said...

thank you:)

17/1/06 02:16  
Blogger João Villalobos said...

Gostei do poema! É muito feminino também, num sentido complementar ao dos textos da MTH :)

17/1/06 12:11  
Blogger João Villalobos said...

Gaffe! Queria dizer Maria Velho da Costa e escrevi as inicias da outra Maria...

17/1/06 15:42  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home