#b-navbar { display: none; }

quarta-feira, janeiro 11, 2006

lebre em modo Balada do Café Triste


...o amor e a qualidade do amor é decidido apenas pelo próprio amante.

É por esta razão que muitos preferem amar a ser amados. Quase toda a gente quer ser o amante. E a verdade nua e crua é esta: no íntimo, o facto de ser amado é intolerável para muita gente. O amado teme e odeia o amante, e pela melhor das razões. O amante quer sempre mais intensamente ao seu amado, ainda que isto lhe cause somente dor.


Carson McCullers



Image hosted by Photobucket.com

11 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Quase toda? Eu acho que, apesar de tudo, ñ entro nessa estatística...

Tm

11/1/06 01:50  
Blogger João Villalobos said...

Amar alguém sendo amados por ela, num caminho a dois e com espaço para os caminhos individuais de cada um. Esse é que é, para mim, o desafio...

11/1/06 12:53  
Blogger KT said...

those are some of my favorite lines from that story...

11/1/06 16:11  
Blogger lebredoarrozal said...

joão isso é a maneira de amar "perfeita", mas será que existe??
kt, the book is amazing

11/1/06 23:21  
Anonymous viriasman said...

Texto fabuloso. É raro ver tanta verdade e lucidez em tão poucas palavras. Vou ter de ler mais coisas do Carson. (viriasman em modo a-irónico ou acínico)

13/1/06 13:53  
Blogger lebredoarrozal said...

da carson:P
este excerto é da balada do café triste.. o livro é brutal

http://www.kirjasto.sci.fi/carsonmc.htm

13/1/06 17:23  
Anonymous viriasman said...

Pois, vindo de ti havia 99% de probabilidades de ser gaija. Vou ver o link e obrigado.

13/1/06 19:36  
Blogger lebredoarrozal said...

até parece...

13/1/06 20:29  
Anonymous candida said...

que broche!

17/1/06 22:47  
Blogger maria said...

Cara lebre,
"The Ballad of the Sad Café"... obra Maior de uma autora Maior.
Sobre ela escreverem outros "Grandes":

"Miss McCullers and perhaps Mr. Faulkner are the only writers since the death of D.H. Lawrence with an original poetic sensibility. I prefer Miss McCullers to Mr. Faulkner because she has no message." Graham Greene;

"I have found in her work such intensity and nobility of spirit as we have not had in our prose writing since Herman Melville." Tenessee Williams.

Um abraço.

19/1/06 15:48  
Blogger lebredoarrozal said...

eu ando completamente deslumbrada com o que leio dela:)

19/1/06 22:39  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home