#b-navbar { display: none; }

terça-feira, dezembro 20, 2005

mais uma tradução "caseira" da lebre

Tem cuidado com as palavras,
mesmo com as milagrosas,
Pelas milagrosas fazemos o nosso melhor,
por vezes elas enxameiam como insectos
e deixam não uma picada mas um beijo.
Podem ser tão boas como dedos.
Podem ser tão de confiança como a rocha
onde espetas o rabo.
E podem ser malmequeres ou feridas.

Mesmo assim, estou apaixonada pelas palavras.
São pombas a cair do tecto.
São seis laranjas sagradas sentadas no meu colo.
São as árvores, as pernas do verão
e o sol, a sua cara impetuosa.

Mas muitas vezes elas falham-me.
Há tanto que quero dizer,
tantas histórias, imagens, provérbios, etc
Mas as palavras não são suficientemente boas,
as erradas beijam-me.
Por vezes eu voo como uma águia
Mas com as asas duma carriça.

Mas eu tento ter cuidado
e ser cuidadosa com elas.
Palavras e ovos devem ser tratados com cuidado.
Uma vez partidos são coisas impossíveis
de reparar.



Anne Sexton


Image hosted by Photobucket.com

3 Comments:

Blogger RAA said...

Muito bom.
Também tenho algo, curto, em carteira, sobre palavras. Um dia destes posto.
Algumas dessas traduções caseiras mereciam uma existência de papel.

20/12/05 16:13  
Blogger João Villalobos said...

Lindo poema! Eu gosto muito de carriças. São tão pequeninas e alegres...:)

20/12/05 19:24  
Blogger lebredoarrozal said...

quem merecia ser ter existência em papel era a poesia da Anne Sexton.
(não sei se as minhas traduções fazem jus à genialidade dela)

(acho que nunca vi uma carriça, tenho que investigar)

21/12/05 00:12  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home