#b-navbar { display: none; }

terça-feira, novembro 01, 2005

Mais uma tradução caseira da lebre


Bonecas,
aos milhares,
estão a cair do céu
e eu olho para cima com medo
e pergunto-me quem as irá apanhar?
As folhas, segurando-as como pratos verdes?
Os charcos, abertos como copos de vinho
para as beber?
Os topos dos edifícios para se esmagarem nas suas barrigas
e deixa-las ali para ganhar fuligem?
As auto-estradas com as suas peles duras
para que sejam atropeladas como almiscareiros?
Os mares, à procura de algo que choque os peixes?
As cercas eléctricas para lhes queimar os cabelos?
Os campos de milho onde podem estar sem ser colhidas?
Os parques nacionais onde séculos mais tarde
Serão encontradas petrificadas como bebés de pedra?

Eu abro os braços
e apanho
uma,
duas,
três…dez ao todo
a correr para a frente e para trás como um jogador de badmington,
apanhando as bonecas, os bebés onde eu pratico,
mas outras estilhaçam-se no telhado
e eu sonho, acordada, eu sonho com bonecas a cair.
que precisam de berços e cobertores e pijamas,
com pés verdadeiros
Porque é que não há uma mãe?
Porque é que estas bonecas todas estão a cair do céu?
Houve um pai?
Ou os planetas cortaram buracos nas suas redes
e deixaram a nossa infância sair,
ou somos nós as próprias bonecas,
nascidas mas nunca alimentadas.


Anne Sexton



Image hosted by Photobucket.com

4 Comments:

Blogger margarete said...

já sabias que eu ia roubar esse daqui, não sabias?...

:*

1/11/05 10:52  
Anonymous mb said...

Valeu a pena o esforço da tradução todo este lirismo cheio de imagens em movimento, pungente e de irremediável perda.

Porque é que não há uma mãe?
Porque é que estas bonecas todas estão a cair do céu?
Houve um pai?
Ou os planetas cortaram buracos nas suas redes
e deixaram a nossa infância sair
(...?)

Lê-se por aí abaixo à desfilada, com um punho na garganta.

1/11/05 17:30  
Blogger margarete said...

.."com um punho na garganta", sim... isso!

2/11/05 11:00  
Blogger lebredoarrozal said...

obrigada.
é sempre com um punho na garganta que eu leio e traduzo a anne sexton.
é muito muito doloroso

2/11/05 15:05  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home