#b-navbar { display: none; }

quinta-feira, novembro 24, 2005

Implorando o sopro do ser divino,
o sopro que dá a vida,
o sopro de muita idade,
o sopro das águas,
o sopro das sementes,
o sopro da fecundidade,
o sopor da abundância,
o sopro do poder,
o sopro da força,
o sopro de todas as espécies de sopro
pedindo o seu sopro,
inspirando o seu sopro no calor do meu corpo,
incorporo seu sopro
para que vivas sempre luminosamente.

Poema ameríndio

(mudados para português por Herberto Helder)

Image hosted by Photobucket.com

1 Comments:

Blogger jone said...

fabuloso

24/11/05 03:01  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home