#b-navbar { display: none; }

sábado, setembro 24, 2005

a lebre descobriu no bau das tralhas passadas o primeiro poema/texto/baboseira (riscar o que não interessa) que escreveu


tarde chuvosa sombria com
Las Vegas como destino de sonho
ideal, de pelúcia e flamingos
ouvindo pink martinis e vendo cowboys de neon
fumando lucky strikes deleitando-se com o striptease
de showgirls manhosas Barbies à procura do seu ELVIS

por entre as nuvens de fumo
de hotéis de luxo decadente
com lustres estilhaçados onde todos
os princípios barrocos são cortados
ou terminados no tapete ou na cama

dormir ou não dormir

eis a velha e eterna questão
que termina num cabide com ou sem roupa
de perfil por cima de igrejas coloridas
com casamentos ou farsas de tule
cultos mediáticos
católicos ou talvez não
Serão eles marítimos?
embarcações drifting up no meio de um mar de cimento

marés vivas com pin ups de vermelho
e canastrões embrutecidos

por que me escreves?
Quem és?
Será que importa? Talvez!

sim ou não?
mas como a curiosidade e os gatos são eternos
amigos amantes e ou rivais
eu estou morta ou talvez não
por saber as respostas ou perguntas!
O puro prazer da escrita e leitura suplanta por vezes o seu objectivo
velha questão literária
a forma ou o conteúdo
batalha campal entre formalistas
russos
ou talvez não.


eue


Image hosted by Photobucket.com

10 Comments:

Blogger pedro said...

eu risco texto e baboseira;
fico com poema

assim como quem não quer a coisa, e porque também sou capaz de comments espirituosos: A Portrait of the Artist as a Young Woman.

Mas desobrigo-me de implicações decorrentes do conteúdo da obra; porque nunca li o livro, e se tudo correr bem não o vou ler.


Achei o teue (repara no truque) poema muito muito bom.
Há dias um amigo nosso disse-me que tinhas o talento/propriedade de escrever a partir do ar. Com um fôlego, sentada no café, desatavas a escrever e interrompias tudo o que estava à tua volta. Parece-me que sim.

24/9/05 02:08  
Blogger RAA said...

Há sempre algo a descobrir no baú das tralhas passadas que nos faz bem.

24/9/05 02:57  
Blogger lebredoarrozal said...

obrigada, estou sem palavras

24/9/05 03:01  
Blogger RAA said...

Obrigado sou eu, Lebre.

24/9/05 03:07  
Blogger margarete said...

"A Portrait of the Artist as a Young Woman."

:D

24/9/05 03:08  
Blogger RAA said...

Lebre, estás aí?

24/9/05 05:01  
Blogger lebredoarrozal said...

estou, não consigo abrir o teu blog.
em que ficamos?

24/9/05 05:07  
Blogger RAA said...

Acho que não consigo enviar-te o mail. Olha vai já aqui:
abencerragem@hotmail.com
danke.

24/9/05 05:14  
Anonymous Musas Esqueléticas said...

E os outros, os seguintes? Os poemas são como as cerejas - e não só -, o bem é começar. Deve haver mais. Dá-me uma vontade danada de os conhecer, tudo por causa deste luminoso debutante. Talvez os encontre explorando por aí abaixo, não? Tenho cá vindo e ainda não me calhou ler nenhum.

25/9/05 18:48  
Blogger lebredoarrozal said...

há bastantes cerejas minhas plantadas por aqui:)
estão sempre assinadas por "eue"

25/9/05 19:33  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home