#b-navbar { display: none; }

sexta-feira, julho 22, 2005

no instante em que te explico
que as palavras estão sujas de cansaço
em que te falo do sabor da tristeza,

em cada sílaba irrompem sombras
do riso de criança que por vezes me invade os olhos
da inocência de menina que lia contos
a leste do sol e a oeste da lua

nessas noites sem rosto desisto do silêncio
e na urgência das palavras, dou-me por inteiro


eue


Image hosted by Photobucket.com

5 Comments:

Blogger pedro said...

no texto que escrevi hoje fiz um "pequeno" plágio com as sombras que irrompem das sílabas.

(fica creditado)

22/7/05 01:43  
Blogger lebredoarrozal said...

fico corada por um "plágio" tão bonito

22/7/05 02:02  
Anonymous caixantes said...

lindissimo... e nao vou dizer mais nada para não sujar as palavras =)

22/7/05 12:48  
Blogger pedro said...

em vez de "plágio" podia ser "remistura". como na electrónica. uma remistura ambient do teu texto.

22/7/05 13:03  
Blogger lebredoarrozal said...

hehehe:) é uma bela remistura:)

22/7/05 17:03  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home