#b-navbar { display: none; }

quinta-feira, março 18, 2004

A púrpura dos dias

falar-te-ei de como se erguem
em flor as sementes,
de como o luar pode desfalecer
a solidão de um nome
e atirar-nos para o lugar das mãos

ao longe a púrpura dos dias,
do ar respirado, da vida
que não pára de bater
em cada grão de terra
- nas tuas mãos, o meu
coração de lã e o frio
que não mais te tocará
por ser possível ser feliz

Vasco Gato


Image hosted by Photobucket.com

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home